• Dra. Denise Muniz

Gravidez após aborto espontâneo, tudo o que você precisa saber



O aborto espontâneo é a complicação mais recorrente da gravidez, atingindo até 15% das gestações. Esse é um momento difícil para as mulheres, por isso tentar uma nova gestação pode se tornar estressante e confuso. Apesar desses sentimentos, que são normais, é possível sonhar com a maternidade e engravidar novamente.


Chamamos de aborto espontâneo quando a interrupção da gestação ocorre de forma espontânea até a 20ª semana. Na maioria das vezes, é porque o feto não está se desenvolvendo plenamente. Uma das principais razões para isso são os problemas cromossômicos, que ocorrem à medida que o embrião se divide e cresce e se tornam mais comuns conforme as mulheres envelhecem.


Mas doutora, sempre vai dar para saber porque eu abortei?” Não, infelizmente. Diabetes mal controlado ou problema uterino podem levar à perda da gestação, mas na grande maioria das vezes não dá para saber o que causou o aborto, que pode acontecer até antes da mulher saber que está grávida.


Os sintomas da perda de gravidez são sangramento vaginal, dor no abdome ou parte inferior das costas. Sempre consulte seu médico se apresentar algum sangramento, pois na maioria das vezes eles não significam que você perdeu o bebê.


O que eu posso dizer para tranquilizar você que está tentando engravidar é que normalmente as mulheres engravidam de forma natural após um aborto espontâneo, então eu sempre aconselho minhas pacientes a manterem o otimismo.


Uma pequena parcela, de 1%, vai ter esses eventos repetidamente. O risco de aborto se torna maior em uma próxima gravidez quanto mais abortos a mulher tem.


Depois de três ou mais abortos seguidos, o seu médico de confiança pode pedir alguns testes para tentar identificar a causa deles, como exames de sangue, testes cromossômicos, ultrassonografia, ressonância magnética, histeroscopia e histerossalpingografia.


Como evitar o aborto?


Não há nada que efetivamente evite a perda de uma gestação, mas adotar um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada, com pouca cafeína e evitando álcool, cigarro e outras drogas é sempre benéfico. Converse com seu médico, de preferência durante o planejamento da gravidez, sobre tomar vitamina ou suplemento de ácido fólico.


Calma nas emoções


Perder um bebê que era esperado dói e é preciso respeitar esse momento, não apressando seu luto ou do seu parceiro. A culpa pode dar as caras, mas eu sempre reforço para minhas pacientes: vocês não fizeram nada de errado. As causas do aborto espontâneo ainda precisam ser melhor avaliadas, mas a culpa não é da gestante.


Quando engravidar novamente?


Embora a ovulação possa acontecer duas semanas após o aborto, relações sexuais devem ser suspensas por pelo menos esse período, para evitar o risco de infecções.

Quando estiver física e emocionalmente bem, disposta a engravidar novamente, converse com seu médico. No geral, tudo vai seguir normalmente: você vai fazer o pré-natal, monitorar a alimentação, fazer atividades físicas leves, manter a vacinação em dia, cuidar da saúde e escolher o tipo de parto que deseja de acordo com suas condições clínicas.


Mesmo durante a nova gravidez, que com certeza vai te causar muitas alegrias, e até após o nascimento do seu bebê arco-íris, pode ser que os sentimentos de tristeza perdurem. Converse com seu companheiro, com amigos, com a família. Se ainda assim o fardo estiver pesado, não deixe de procurar ajuda profissional.


Sofreu um aborto, está pensando engravidar ou precisa de uma avaliação? Agende já sua consulta!


22 visualizações