• Dra. Denise Muniz

O que é e como deve ser acompanhada uma gestação de alto risco?



O monitoramento da saúde da mãe e do bebê durante todo o período gestacional é fundamental para acompanhar o seu desenvolvimento e diagnosticar qualquer alteração indesejada nesse percurso.


Identificar fatores de risco na gestação é o primeiro passo para garantir a saúde e a vida da mãe e do bebê. Quer entender mais sobre o que é a gestação de risco e como ela deve ser acompanhada? Continue a leitura!

O que é a gestação de alto risco?


Não existe uma definição universalmente aceita para esse conceito, mas, em geral, ele pode ser definido como a gestação em que a vida ou a saúde da mãe e/ou do feto e/ou do recém-nascido têm maiores chances de serem atingidas.


Portanto, a gestação de alto risco é aquela em que a mulher ou o bebê tem probabilidade maior que o normal de ficar doente ou falecer, ou há uma probabilidade maior de ocorrerem complicações antes ou após o parto.


Confira a seguir os fatores que podem afetar o risco gestacional:

  • Características físicas, como a idade e o peso;

  • Características sociais, como o estado civil;

  • Problemas durante gestações anteriores;

  • Problemas que surgem durante a gestação e o trabalho de parto;

  • Problemas de saúde que presentes antes da gravidez, tais como hipertensão arterial crônica (hipertensão), diabetes, doenças sexualmente transmissíveis, endometriose ou infecções renais;

  • Problemas de saúde que surgem durante a gestação, tais como diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia;

  • Exposição a substâncias nocivas durante a gestação.


Como a gestação de alto risco deve ser acompanhada?


O risco de complicação e de comprometimento da saúde da mãe e do bebê requerem que as gestações de alto risco sejam cuidadosamente monitoradas. Por isso é tão importante o acompanhamento pré-natal: é durante as consultas que o seu ginecologista e obstetra conseguirá avaliar como está a sua saúde e a do bebê que está por vir, além de monitorar a evolução da gestação e fazer intervenções, quando necessárias.


Essa observação sobre o assunto é importante, já que uma gestação que está transcorrendo bem pode se tornar de risco a qualquer momento, durante a evolução da gestação ou durante o trabalho de parto. Somente seu médico será capaz de reclassificar o risco a cada consulta e durante o trabalho de parto.


Além disso, a atenção constante garante que a intervenção seja feita na hora certa e do jeito certo, evitando qualquer complicação indesejada.


Por isso, em alguns casos a mulher pode ser encaminhada a um centro especializado em gestações de risco.


Vale dizer ainda que é de suma importância que a saúde da mulher seja abordada de maneira integral, afinal, como mencionado no início, os fatores de risco envolvem aspectos genéticos, sociais e até mesmo emocionais.


Contar com um profissional de confiança é fundamental para sentir maior segurança durante o processo gestacional. Busque sempre profissionais com os quais você sinta uma conexão real. Uma gestação de risco demanda um profissional capaz de escutar, compreender e acolher a mulher sem julgamentos.


35 visualizações